Afinal, qual o número ideal de slides em uma apresentação eletrônica?

Como assim? Só posso responder essa pergunta se souber quanto tempo dura a apresentação…

Ledo engano! Associar slides a tempo não faz sentido. Já vi uma apresentação de 2 horas onde o apresentador usou apenas … um único slide! E, suspiro, já vi apresentação de 30 minutos onde fui obrigado a aguentar 60 slides. Dois slides por minuto! Adivinha se consegui prestar atenção em todos? Ou em algum?

Um slide é feito para apoiar o apresentador, e não para tomar o lugar dele!!! Há pessoas que insistem em não entender isso. Algumas até deixam por conta dos slides a saudação inicial (primeiro slide: “bom dia”) e o encerramento (último slide: “fim”). Como assim, fim? Se a platéia precisar de um slide para perceber que a apresentação terminou, há alguma coisa errada, concorda?

Em muitos de meus artigos comento que um número ideal de slides fica em torno de 10, independente da duração da apresentação. Este é um bom número, ele inibe apresentações com, digamos, 79 slides (um absurdo total!). Mesmo assim, cada caso é um caso. Vi um vídeo do Seth Godin, um dos mais festejados gurus de marketing, e excelente apresentador, onde ele usa um número grande slides. Felizmente, com um truque: a maioria dos slides foi criada para ser apresentada rapidamente, em frações de segundo. Muito rápido? Responda você, há um vídeo no YouTube. Você verá que funciona! Comentário: não gostei de vários slides apresentados, mas GOSTEI MUITO da forma de apresentá-los.

Mas afinal, por que as pessoas gostam tanto assim de usar muitos slides em suas apresentações?

• Para mostrar que conhecem o assunto
• Para mostrar que se preparam para a reunião
• Para que a apresentação não fique muito pobre
• Porque não conseguem escolher os tópicos principais e aí colocam tudo!
• (o pior motivo de todos os motivos, e – infelizmente – o mais comum) Para não esquecer o que falar!

E neste último caso, como há muitos slides, ou o apresentador se obriga a apresentador tudo, mesmo que o tempo tenha acabado, ou pula vários slides, apertando seguidamente PgDn e dizendo coisas do tipo isso não é importante. A platéia fica com a sensação de enrolação.

Vamos radicalizar: quanto menos slides, melhor! Vamos radicalizar mais: se possível, NÃO USE SLIDES! Conheço excelentes apresentadores que nunca precisam dos tais slides.

Neste ponto do texto você já deve estar pensando que sou contra PowerPoint. Muito pelo contrário!!! Meu trabalho é mostrar às pessoas como criar slides que realmente funcionam, que de fato respeitam o tempo das pessoas – e as próprias pessoas. Umas das regras (!) que mais defendo em minhas aulas é:

Use slides APENAS quando NÃO CONSEGUIR PASSAR SEU RECADO sem mostrar alguma coisa!

• Sua área criou uma nova embalagem para um produto? Não adianta ficar falando, é melhor mostrar. Em um slide!
• Você está propondo um novo layout para o departamento? De novo, não fale, MOSTRE!
• Sua equipe quer mostrar um novo fluxo para a movimentação de materiais dentro da fábrica? Um slide é excelente para isso.

Pensando assim, você conseguirá criar apresentações bastante enxutas. E EFICAZES! Seu público agradece!