Improviso

Sala ideal? Não! Com improviso, tudo deu certo!

Neste artigo compartilho minha experiência de vida, no site www.pessoasetecnologia.com.br compartilho meus treinamentos.

Vi há alguns dias “Improviso”, dos “Barbixas”. É um show de humor e muita inteligência, já que os improvisadores criam cenas a partir de sugestões da plateia. Em um dos momentos, por exemplo, o mestre de cerimônias pediu sugestões de palavras:

– Papete! – grita um.
– Academia! – sugere outro.
– Extraí ontem um dente do siso! – exagera um último, na tentativa de dificultar a cena.

A proposta é o quarteto criar uma cena usando tudo isso. Detalhe, o tempo é de apenas 2 minutos e 30 segundos. Os artistas não se intimidam e começam a improvisar.

Impressionante, aos poucos cada palavra aparece – e a plateia delira. Claro, os mestres do improviso são experientes, deixam uma ou outra palavra/frase para os últimos segundos, a expectativa é enorme. O público fica atento, na torcida, alguns até angustiados – eu (rs) – e por isso os aplausos são intensos quando tudo dá certo.

Não contentes com a dificuldade, o grupo precisa em seguida passar por nova prova. É uma nova cena, mas em tempo mais curto, apenas 1 minuto e 30 segundos. Novamente, eles conseguem! Mas o desafio continua, o mestre de cerimônias propõe uma última cena, mas agora em meros 30 segundos. Uau! E eles conseguem, claro!

Saí de lá impressionado com o profissionalismo e competência dos “Barbixas”. Improviso, flexibilidade, jogo de cintura, fazer o que é necessário apenas com o disponível no momento, tem tudo a ver com o que falo em minhas aulas.

Veja, por exemplo, a gestão do tempo. De que adianta planejar seu dia, sua semana, se o que mais acontece é o imprevisto? Planejar o tempo é perder tempo, afirmam quase todos os alunos em início de aula. A resposta? Improviso, flexibilidade, jogo de cintura! Planejou o dia e o imprevisto veio para sabotar? Encaixe a nova tarefa, reajuste seu planejamento, redimensiona prazos. E sem perder tempo, afinal os 2 minutos e 30 segundos passam rápido (rs).

E o gerenciamento dos vários projetos que precisamos executar? É possível prever as várias etapas, os tempos correspondentes e os investimentos necessários? Claro! Vão acontecer mudanças? O tempo todo! O que fazer? Improviso, flexibilidade, jogo de cintura! Ferramentas como o Project, para citar apenas uma, oferecem excelentes recursos para uma redefinição total quando a realidade da execução aparece.

Uma situação típica, que todos conhecem, está nas tão presentes reuniões nas empresas. Algumas até são muito bem planejadas, com pauta e slides rigorosamente estruturados – até usam a técnica do “story telling” para criar uma sequência eficaz de apresentação. Mas uma reunião é feita com gente, fala de atividades reais, muita coisa não sai como planejado. E aqui – mais uma vez – o improviso, a flexibilidade e o jogo de cintura são a salvação. Poderíamos até criar o método “Barbixas” para lidar com nosso dia a dia (rs).

Quer fazer tudo certo? Planeje e improvise! Quer atingir suas metas? Defina tudo muito bem e flexibilize à medida que a realidade se apresenta. Seu dia não está nada parecido com o que você imaginava? Jogo de cintura, jogo de cintura, jogo de cintura!

Ah, aproveite e veja os “Barbixas”. Presencialmente, é o ideal. Ou, se não der, improvise e vá para o YouTube!

Um abraço grande,

Fernando Andrade
www.pessoasetecnologia.com.br
fernando@pessoasetecnologia.com.br
(11) 9 9943-4909, 3214-0519