Traz um canguru para mim!

The Strand Arcade, Sydney

Voo de quase treze horas, escrevi este texto dentro do avião e guardei para enviar hoje. O trecho é AustráliaChile, ainda tenho outro pela frente, ChileBrasil. Já jantei no avião, dormi, tomei café da manhã, vi um filme e ainda estou com tempo para estas linhas. Nada como um voo prolongado!

Viagem é aprendizado!

Em Sydney, vivi as emoções de uma cidade bem estruturada, lá o novo e o velho convivem harmoniosamente. Visitar The Rocks, a tradição fluindo em cada esquina, e logo depois ali encostado ver a modernidade de Barangaroo surgindo e acomodando PwC, KPMG e Accenture foi uma sensação incrível.

Tive a chance de presenciar o ANZAC Day, um dia em que o país presta suas homenagens a todos os australianos combatentes em grandes guerras. Não é uma data simbólica, as pessoas de fato demonstram o respeito aos veteranos de guerra. Vi gente na rua chorando, aplaudindo e fazendo continência para os velhinhos marchando bem ao lado do Hyde Park.

Aí fui para Perth, outro lado do país. Uma cidade nova, em plena evolução. Dizem que as mudanças lá estão acontecendo tão rapidamente que fica difícil reconhecer a cidade apenas um ano depois.

Ali conheci a Swee, a dona da casa em que fiquei hospedado. Diferentemente de outras cidades, a Swee não se contentou em apenas oferecer cozinha, banheiro e quarto. Encontrei hospitalidade! Além de preparar com muito carinho meu café da manhã e criar pratos especiais a cada noite, ela dedicou vários dias para mostrar pontos da cidade que normalmente um turista não conhece!

A última aventura foi em Melbourne, uma cidade pujante, ativa, cheia de energia. Confesso que fiquei chocado no início, eu estava acabando de chegar de Perth e encontrei um povo elétrico, agitado e – infelizmente – alguma sujeira!

Foi uma primeira impressão que se desfez já no dia seguinte. Foi o jeito Melb – é assim que as pessoas chamam carinhosamente sua cidade – o responsável por eu me soltar de vez na Austrália. Foi lá que comecei a conversar mais naquele inglês com sotaque típico deles, foi lá que interagi mais com as pessoas.

Aprendi muito! Cresci demais! Embora morrendo de saudade de casa – faltam 90 minutos de viagem até o Chile ainda – foi uma viagem inesquecível, enriquecedora, que me tornou uma pessoa melhor.

Ah, e os cangurus? Pois é, até com canguru eu interagi. Lá em Perth há uma ilha pequena no meio do Rio Swan, bem dentro da cidade, os cangurus vivem livremente correndo para lá e para cá. Cheguei perto, brinquei com eles e até dei comida. Fascinante!

Que venham outras experiências assim!

Grande abraço!

Fernando Andrade
www.pessoasetecnologia.com.br
fernando@pessoasetecnologia.com.br
(11) 9 9943-4909, 3214-0519