Bohemian Rhapsody

Um cliente de longa data pediu a gravação de vídeos para um treinamento de Windows 10 – as novidades e os recursos essenciais. Fiz uma estimativa, seriam 28 vídeos de 2 a 3 minutos cada, 28 horas totais de trabalho.

28 horas de trabalho? Doce ilusão! Foram incríveis 68 horas! Por que esta diferença enorme? Motivos não faltaram:

– Vídeo com pequeno problema no som, melhor gravar novamente;
– Explicação poderia ser ligeiramente mais didática; vou fazer outro;
– Exemplo bom, mas tenho outro melhor;
– Posição da foto no vídeo poderia ser um pouco mais à direita, vou consertar;
– Tamanho da fonte nos textos auxiliares talvez esteja pequeno, experimento outro;
– Sombra nas imagens ligeiramente deslocadas, vou refazer;
– Será que o som um pouco mais alto ajudaria? Melhor testar;
– Um efeito de transição ajuda a prender a atenção do aluno? Vou experimentar.

E assim foi o trabalho! Perfeccionismo? Hmmm, acho que não! Insegurança quanto aos resultados? É, talvez um pouco, mas não explica todo esse cuidado! Mas então, quais os motivos?

Quase no final do trabalho, dei um tempo, fui com minha mulher ver “Bohemian Rhapsody”, filme com a história do Queen e do Freddy Mercury. Imperdível! Sensacional! Emocionante! Gratificante e altamente encorajador! Saí encharcado do cinema!

No meio do filme, tive um estalo, descobri o motivo da demora das gravações dos vídeos. Na produção da música título do filme, “Bohemian Rhapsody”, Freddy insistia em gravar, gravar e gravar cada trecho da “ópera”. A cena da gravação do trecho “…Galileo…” é impressionante! Além da busca da qualidade, as muitas gravações foram depois reunidas e o resultado – várias vozes – é marcante.

Então, esta busca pela qualidade, associada a um prazer genuíno pelo trabalho, ficaram evidentes no filme. E também me fez perceber que – quanta pretensão a minha esta comparação com o Queen – é exatamente o que buscava e sentia nas gravações dos vídeos. O prazer de fazer o melhor trabalho possível era meu grande motivador! Essa frase parece um chavão, mas – sinceramente – é a mais pura realidade.

Saí do filme muito leve, passei a trabalhar ainda mais intensamente na gravação dos vídeos restantes. Nem preciso dizer que demorei ainda mais, já que agora eu tinha o aval do Freddy Mercury (rs) para gastar o tempo que fosse necessário para conseguir resultados excelentes.

Para quem quiser conferir um destes vídeos, eis o link: Windows 10 – Snap View.

Grande abraço!

Fernando Andrade
www.pessoasetecnologia.com.br
fernando@pessoasetecnologia.com.br
(11) 9 9943-4909, 3214-0519

Assertividade? Oratória? Realização!

Esta foto tem tudo a ver com o texto abaixo. Feita momentos antes de um curso, mostra como o céu já sinalizava o sentimento de realização que seria alcançado no dia.

——–

Sexta-feira feira passada, pouco depois do almoço, recebo uma mensagem:

– Agradeço por todo trabalho realizado! Só tenho elogios das pessoas que participaram. Espero em breve termos novas oportunidades de parceria.

Ainda na mesma 6ª feira, agora quase final da tarde, a caixa de entrada acusa novo e-mail:

– O treinamento foi ótimo! Recebemos muitos feedbacks positivos do nosso time.

Interessante é que o primeiro evento – Comunicação assertiva e escrita – tinha como foco desenvolver a assertividade dos participantes. Inicialmente, a assertividade como um todo; depois, textos assertivos. Um desafio enorme para um evento de apenas dois dias.

Já que desafio pouco não basta, o segundo tema – A arte de falar em público com PowerPoint – propunha algo ainda mais instigante, falar em público com desenvoltura, facilidade, de forma a conquistar, convencer e motivar. Para facilitar, a proposta era criar usar slides PowerPoint feitos especialmente para apoiar o discurso de cada aluno.

As empresas eram diferentes, o público alvo com perfis completamente heterogêneos, as experiências dos participantes bem distintas. Deu certo? As frases que iniciam este texto comprovam, sucesso enorme.

Qual o segredo? Mostrar técnicas de comportamento assertivo e técnicas de redação claras ajudaram no Comunicação assertiva e escrita? Certamente, mas não foram o motivo do sucesso. Explicar recursos incríveis do PowerPoint e praticar jeitos de falar em público foram importantes no A arte de falar em público com PowerPoint? Com certeza, mas também não explicam os resultados alcançados no evento.

Então, a pergunta continua, qual o segredo? Pessoas! Sim, por mais diferentes que tenham sido estes dois treinamentos, os resultados só começaram a aparecer quando o assunto caminhou para as dificuldades de cada participante, seus pontos fracos – seus medos e angústias – e suas habilidades – aquilo que elas mais sabiam fazer. E faziam com gosto!

Em cada um destes dois eventos, conseguimos – eu e os alunos – criar um clima tão forte, aberto, estimulante, que parecíamos estar em uma grande sessão de terapia coletiva. Todos percebemos – eu, professor, inclusive – quais eram nossas qualidades e como poderíamos desenvolver novas habilidades de assertividade e comunicação. Foram eventos inesquecíveis! Arrepiantes!

Além de conquistarmos as técnicas propostas em cada treinamento, ainda ganhamos um enorme sentimento de REALIZAÇÃO. Sentimos na sala de aula a enorme possibilidade de desenvolvimento, até porque o espírito de equipe, de enorme sinergia entre os alunos e – PRINCIPALMENTE – os exemplos de vida de cada um, mostraram como era perfeitamente possível adquirir a tão desejada assertividade e capacidade de expressão. Em público ou por escrito.

Entrei na sala para ensinar e acabei aprendendo muito! Assim é que vida precisa ser! Sempre!

Grande abraço!

Fernando Andrade
www.pessoasetecnologia.com.br
fernando@pessoasetecnologia.com.br
(11) 9 9943-4909, 3214-0519